“Imagination is more important than knowledge.
Knowledge is limited. Imagination encircles the world.” A. Einstein

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Carta ao Cardeal

Exmo. Senhor
Prof. Dr. José da Cruz Policarpo
Cardeal Patriarca de Lisboa

Excelência:

A Associação Ateísta Portuguesa (AAP) vem junto de V. Ex.ª condenar a escalada da Igreja Católica Apostólica Romana (ICAR) contra as liberdades entre as quais se conta o direito à crença (a qualquer crença), à descrença e mesmo à anti-crença. Nós, ateus, defendemos a liberdade religiosa na qual se inclui o direito à descrença.

Recordamos que em 2008, no dia 13 de Maio, o senhor cardeal Saraiva Martins, então angariador de milagres e criador de beatos e santos, presidiu em Fátima à «peregrinação contra o ateísmo na Europa». Podia ter sido a favor da fé mas entendeu a ICAR, no seu fervor belicista, dedicar o evento «contra o ateísmo» e V. Ex.ª, Sr. Cardeal, considerou o ateísmo o «maior drama da humanidade», esquecendo a fome, as doenças, as guerras, as religiões e o terrorismo religioso, por exemplo.

A AAP sabe que a Igreja católica só aceitou a liberdade religiosa no Concílio Vaticano II mas, apesar de ser recente a conformação com um direito inalienável, julgávamos que já o tinha assimilado na sua praxis. Pelo contrário, a convivência com o pluralismo e as liberdades individuais parece ser uma dificuldade inultrapassável para a ICAR e para os seus prelados.

Em 2009, entre vários ataques de diversos bispos ao ateísmo, recordamos o do Sr. bispo Carlos Azevedo, contra a AAP e o seu presidente, em 2 de Junho, no Correio da Manhã. Escusado será dizer que não nos foi permitida a defesa, apesar de reiteradamente solicitada, e os ataques parecem ser uma tentativa desesperada de fazerem da AAP o bode expiatório de uma Igreja de onde desertam os padres e fogem os crentes.

(...)

Não posso estar mais de acordo: continuar a ler aqui.

Sem comentários: